Gente que inspira: “Ser multitarefas… bom ou ruim?!”

Receber os conteúdos de pessoas que são tão entusiasmadas com uma vida cheia de propósito tanto quanto eu tem sido uma experiência engrandecedora! Além de me permitir conhecer um pouquinho mais sobre aqueles que acompanham o TGI Today! O tema de hoje é multitarefas!

Na nossa coluna de hoje, a querida Flávia Oliveira, pediatra, mãe e muitas outras coisas, como já sugeriu o título. Afinal, fazer várias coisas ao mesmo tempo é bom ou ruim? Bem, tudo o que eu sei que após ler o texto da Flávia, você pode ter mais esclarecimento sobre o conceito e o que ele representa para você! Vem com a gente! 😉


Ser multitarefas… bom ou ruim?!

Recebi uma mensagem de uma paciente minha na última semana, dizendo que eu deveria escrever um livro com o título “Como dar conta de tudo”. Como ser mãe, pediatra, esposa, atleta amadora, dona de casa, aspirante à boleira e algumas outras coisas.

Quando ouvi a mensagem comecei a rir, pois sei que muitas pessoas enxergam meu estilo de vida como “over” e outras, como essa mãe, se inspiram.

Então comecei a refletir sobre essa vida multitarefas e o quanto isso seria bom ou ruim. Acredito que cada um tem um nível de energia próprio. E buscar um equilíbrio nisso é fundamental para se buscar a tal felicidade, o tal contentamento. E o que é felicidade para mim, pode não ser pra você e vice-versa.

A questão é que percebo mais comparação do que inspiração. Quando você se inspira em alguém, você admira essa pessoa, mas quer manter sua individualidade.

Quando você se compara, você acaba querendo ser a outra pessoa. e isso é impossível. Cada um tem sua história, suas pedras no caminho. É nas dificuldades que se sobressai nossa melhor versão.

OI?! Como assim?! Adversidade se transforma em qualidade?! Isso mesmo!

 

“As adversidades podem se tornar boas oportunidades!” – Ditado Tibetano

 

Quando somos expostos a situações de difícil resolução, paramos de reclamar e desviamos nosso foco para o que realmente importa naquele momento. Após a resolução do problema, acabamos saindo fortalecidos, com mais confiança em nós mesmos.

Claro que algumas pessoas reagem de outra forma perante uma dificuldade, mas para evoluir como pessoa, o olhar tem que ser outro.

Nessa hora, ser “multitarefas” ajuda, pois acabamos dispersando nossa energia em atividades que nos ajudam a relaxar, por exemplo. Desta forma temos mais clareza na resolução dos problemas.

“Multitarefas” vira “Multifaces”!

O meu escape sempre foi o esporte. Treinar é algo natural, assim como tomar banho e escovar os dentes todos os dias. Não é sacrifício. Cabe a você encontrar seu porto seguro.

Gente que inspira: "Ser multitarefas... bom ou ruim?!" - TGI Today

À esquerda, Flávia com seus dois filhos, Lucas e Pedro. À direita, fazendo uma das coisas que mais ama, que é praticar esportes

 

“A fonte suprema da felicidade está dentro de nós” – Dalai Lama

 

Desde pequena sempre fui “agitada”, segundo meus pais; dormia pouco e parecia ter uma energia sem fim. E é assim que me sinto até hoje! Com uma vontade de viver que não cabe dentro de mim, o que resulta em 1 milhão de atividades, a tal “multitarefas”. Mas isso não me torna melhor que ninguém, apenas sou fiel aos meus sentimentos.

Aí você pode se perguntar: “Mas fazer tantas coisas simultaneamente não estressa? Acaba fazendo as coisas sem perfeição? Não frustra?”.

Depende de como cada um encara isso. Eu me empenho ao máximo no que me proponho a fazer e o resultado que espero não é a perfeição, mas a satisfação de ter feito um bom trabalho.

Flávia Oliveira - Gente que inspira: "Ser multitarefas... bom ou ruim?!" - TGI Today

Minha intenção é inspirar pessoas a acreditar em si mesmas, em seu potencial. Isso me traz felicidade, contentamento. Quando fazemos algo com um propósito definido, existem diversos bônus associados a esse desejo inicial.

Voltando ao suposto livro (risos), diria que não dou conta de tudo. Na verdade, acredito que não precisamos ficar amarrados a planos ou projetos que fizemos. Mas podemos  tentar nos reinventar, redescobrir. O ser “multitarefas” acaba se transformando em ser “multifaces”.

Bora achar suas mil faces?

Sugestão de leitura: “Contentamento: o segredo para a felicidade plena e duradoura”, por Dalai Lama e Arcebispo Desmond Tutu.


Flávia Oliveira - TGI TodayFLÁVIA OLIVEIRA, 40 anos, é mãe de dois meninos lindos (Lucas, mais conhecido como Luck, de 7 anos, e Pedro, o Pedroca, de 4 anos). Pediatra, filha, esposa, atleta amadora, boleira nas horas vagas, amiga… Entenderam o porquê do título “Multitarefas”? Suas mil faces estão no Instagram @dra.flaviapediatra e na página no Facebook Pediatra Flavia Oliveira

 

*O conteúdo publicado acima é de inteira responsabilidade de seu autor. As opiniões nele emitidas não exprimem, necessariamente, o ponto de vista do Thank God It’s Today.

Atualizado em

Comentários


Lígia Costa é empresária e especialista em planejamento.

LIGIA COSTA

Sou formada em Marketing pela Universidade Mackenzie, pós-graduada em Gestão Organizacional e em Relações Públicas pela Universidade de São Paulo (USP).

Saiba mais

Você está aqui porque acredita que hoje é o grande dia


É novo por aqui?

Faça parte do TGI Today