Ei, acredite: é possível trabalhar, pagar as contas e ser feliz

Como evidenciar nossas habilidades, talentos e paixões e colocá-los a disposição do mercado e ainda lucrar com tudo isso? Não é fácil responder a esta pergunta, mas é possível, assim como é possível trabalhar e ser feliz. Vimos nossos pais e avós trabalharem duro para garantir o sustento da família.

Muitas vezes em profissões ou atividades que não faziam sentido ou traziam qualquer satisfação para eles. Apenas venderam suas horas de trabalho em troca de remuneração. A nossa geração pensa diferente. Não basta apenas pagar as contas, é preciso ser feliz.

Hoje buscamos a coragem para sermos quem realmente somos. O que a gente quer é trabalhar e ser feliz. Mas quem realmente somos? Como sermos a mesma pessoa, seja no trabalho ou em nossa vida do dia a dia? O que me completa, o que me traz realização? O exercício de autoconhecimento é fundamental para quem busca aliar atividade profissional às suas reais paixões e habilidades. Conhecer a si próprio é fundamental para encontrar a felicidade. O que te faz feliz?

Nossa real essência

Quando criança, somos puros, ingênuos apenas em busca de amor. Mas, a partir daí, já começamos inconscientemente a nos distanciar da nossa linha da vida, da nossa missão e real propósito.

Sem perceber, quase que por instinto de sobrevivência, ainda bem pequeninos, seja por busca de atenção ou por carência, muitos crescem e se moldam em busca da aceitação dos próprios pais.

Na adolescência, mais uma vez, queremos ser aceitos e, nessa fase, a opinião do outro, das turmas, dos amigos, das tribos, é muito mais relevante que a nossa própria e nos moldamos novamente para agradarmos e pertencemos a grupos que até então são de extrema relevância.

Quando nos vemos adultos, batalhando um emprego para ganhar dinheiro, muitas vezes nos desvirtuamos de nossos reais interesses e objetivos. Esquecemos como é importante trabalhar e ser feliz. Vamos sendo levados pela corrente do ambiente, da sociedade, da comunidade e dos amigos que convivemos.

Sucesso não é tudo

Pronto, sucesso! Você chegou lá. Conquistou casa, carro, um certo conforto financeiro, posição profissional e agora, perto dos 40 anos, um incômodo bate à sua porta. Talvez você sinta que não tem tempo para nada ou você anda mega estressado porque não encontra mais seus amigos

“No meu caso, fui engolida pelo trabalho. Não tenho mais família, amigos e vida pessoal. Vivo em aeroportos, reuniões e calls. Ou seja, não tem o que equilibrar!” diz a executiva Maria* (nome fictício para preservá-la) de 43 anos que é super reconhecida em seu mercado de trabalho, mas está infeliz.

Nesta fase, vem a pergunta: quem sou? Por que o trabalho que faço de repente perdeu o significado? Por que não tenho mais o ânimo e a alegria de acordar todos os dias? Qual o meu propósito?

Bem-vindo à “Normose”

Na verdade, somos engolidos pela rotina e nada fazemos, até que um incômodo aparece. Mas está tudo normal, aprendemos que é assim: você não precisa trabalhar e ser feliz. O que você deve é ter um emprego estável, tudo bem ser mediano. Aprendemos a viver no estado de normose!*

*Normose: termo cunhado por Siri Pren Baba em seu livro “Propósito”. Segundo ele, a normose é um dos sintomas mais comuns do profundo amortecimento no qual o ser humano se encontra. Uma doença psíquica cuja principal característica é o estado hipnótico no qual a pessoa acredita que está absolutamente “normal”: a corrupção é normal, a violência é normal, contar uma “mentirinha” é normal, a traição é normal, viver infeliz é normal. Tudo é normal.

Trabalhar e ser feliz: um dia a sua casa cai

Você até pode continuar anestesiado durante algum tempo até que seu “castelo desmorone”. Uma frustração, uma demissão, um acidente, uma doença pode surgir sem você menos esperar. A vida te traz um desafio que faz com que você queira se mover, que você queira ir além, que você busque mais significado todos os dias.

Quando este gatilho é acionado, pronto. Chegou a hora de ir em busca de si próprio. Você pode mudar no amor, mas a grande maioria das pessoas muda apenas na dor, no sofrimento, quando o problema surge como um soco, nos nocauteia, nos apaga e faz com que alguns dias depois acordemos do sono profundo para a transformação.

Minha verdade mudou. E agora?

Os exemplos de pessoas que despertaram do seu estado de “dormência profissional” estão por ai todos os dias. Veja três exemplos de profissionais que tiveram a coragem de enfrentar a mudança, trabalhar e ser feliz.

Quando conheci a Sandra, ela dizia que “não estava feliz!”. “Aquilo já não fazia mais sentido para mim, eu não crescia mais profissionalmente, aquilo estava me incomodando. A vida me trazia alguns sinais e eu não prestava atenção”, afirma Sandra. Ela conta em detalhes aqui como foi seu processo de transição de carreira.

A Vivi tem uma história de superação de vida incrível. Aos 39 anos ela permitiu-se olhar para si própria e descobriu que a sua habilidade poderia se transformar em sua profissão. Conheça a trajetória de Vivi.

O querido Eduardo, já bem sucedido em sua profissão, mas gostaria de ir além, de ter um diferencial e poder atingir um maior número de pessoas com a sua mensagem. Ele queria expressar exatamente quem ele é no posicionamento da sua marca para o seu público. E ele conseguiu transformar a si mesmo e ir além.

Armadilha da dúvida

A dúvida nos aprisiona. Sentimos o incomodo, mas deixamos de lado até que se transforma em algo totalmente incontrolável. Eu sei que não é fácil, mas a minha dica é que você passe a observar a si mesmo todos os dias e aja ao primeiro sinal de incômodo. Caso contrário, um dia você terá que enfrentar a avalanche. Perceba que é possível trabalhar e ser feliz e coloque seus sonhos em prática.

Se você estiver em dúvida, sinta. Não tenha medo de ser vulnerável, dizer não, impor limites aos que te incomodam. Seja verdadeiro com aquilo que você não tolera mais, seja quem você deve ser todos os dias, só assim você viverá alinhado com a sua verdade, os seus valores e será o grande líder da sua própria estória.

Renúncia ou assumir riscos

Neste momento você tem a escolha. Você pode renunciar aos seus sonhos, renunciar à busca do seu equilíbrio pessoal e profissional. Renunciar na batalha pelo seu projeto de vida ideal e tudo bem, desde que essa renúncia seja consciente.

Você pode também escolher assumir riscos, trabalhar e ser feliz.  Você pode ir com medo, ir com a esperança de que vai dar certo. Você pode ir mesmo sem ter todos os conhecimentos, você pode entrar em movimento, criar um novo fluxo, sair da zona cinzenta, vibrar no positivo, pensar de forma realista e otimista.

Assumir riscos, na minha opinião, é o que deve ser feito. Estamos aqui nessa vida e nesse planeta terra para evoluirmos, para cumprimos com nossa missão, para sermos autênticos em nossas palavras, sinceros em nossos sentimentos e reconhecidos por aquilo que melhor temos a oferecer!

Então, o que eu posso dizer: Thank God it’s Today. Hoje é o grande dia para você mudar e ir em busca dos seus próprios sonhos!


Gostou? Então comente, compartilhe e ative as notificações clicando no sininho ali no canto para receber novos textos em primeira mão no seu e-mail. Você também pode fazer parte da nossa lista VIP do WhatsApp! Mande “Sou VIP” para o número +55 11 95074-3084 e tenha no seu celular as novidades do TGI Today!

 

HUGS & KISSES
Ligia Costa

Atualizado em

Comentários


Lígia Costa é empresária e especialista em planejamento.

LIGIA COSTA

Sou formada em Marketing pela Universidade Mackenzie, pós-graduada em Gestão Organizacional e em Relações Públicas pela Universidade de São Paulo (USP).

Saiba mais

Você está aqui porque acredita que hoje é o grande dia


É novo por aqui?

Faça parte do TGI Today